A anta

antaPor   falar  em proteger os animais já existe quem pretenda  impetrar denúncia no Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) contra   quem    chamar  outra pessoa de anta. Explicando, dependendo de quem seja a “outra pessoa”, a ofensa será contra o animal que, na verdade, não é demente.  Com determinadas   pessoas    é    provável   que quando  a   chamamos       de    “anta”  até  a  estejamos elogiando.

 

 

 

Num site chamado “Mundo Estranho”, um pequeno artigo deu conta do que é a anta. Vale a pena lê-lo na transcrição embaixo:

 

 

“Provavelmente, a relação que se faz entre o nome do animal e uma pessoa pouco inteligente   se   deva  às  peculiares    características  físicas da anta”, diz o zoólogo Mario Rollo, do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (USP). De fato, a anta – também  conhecida  em  algumas  regiões como tapir – é   um    bicho muuuito estranho. Ela tem o corpo de um porco, cascos de boi, orelhas de cavalo e um focinho que lembra uma pequena tromba de elefante. A esquisitice não pára por aí. Suas patas traseiras têm três  dedos  e  as  dianteiras, quatro. Mas, apesar dessa aparência um tanto frankensteiniana, ela não é um    bicho nada bobo. Há relatos  de antas domesticadas que conseguiam até mesmo abrir maçanetas de portas. Na mata, ela é um bicho bastante tímido, que costuma demarcar o seu território com urina. Em linguagem indígena, anta  quer dizer grande animal que abre caminho na mata.

Isso porque, quando perseguida, ela corre desenfreadamente, derrubando as pequenas árvores e arbustos que aparecem pela frente. Considerada o maior mamífero da América do Sul, a anta (Tapirus terrestris) pode pesar 200 quilos  e atingir 2      metros de comprimento e 1 metro de altura. Existem quatro espécies conhecidas: três na América do Sul (anta terrestre, anta-de-Baird e anta-da-montanha) e uma na Ásia (anta asiática)”.

 

Portanto, quando alguém chamar outra pessoa de “sua anta!” pode estar cometendo uma injustiça…com o animal, o  de quatro patas!